Situação é “bastante perigosa”, avisa Pentágono

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 22 de março de 2003 as 20:44, por: cdb

Depois das notícias da morte de vários jornalistas no Iraque, o Pentágono americano lembrou neste sábado, à imprensa que a situação no Iraque é “bastante perigosa” e pediu aos repórteres que aumentem a precaução.

A porta-voz do Pentágono, Victoria Clarke, não confirmou oficialmente os falecimentos dos jornalistas, alegando que isso diz respeito às empresas para as quais trabalhavam, mas ressaltou que estes episódios provam que a situação no Iraque é “incerta e bastante perigosa”.

Por isso, a porta-voz pediu aos repórteres que “sejam cautelosos”, já que as unidades militares se movimentam “de forma rápida e imprevisível”. Segundo ela, os jornalistas que se situam entre as tropas de ambos os lados “se colocam num risco extremo”.

Durante uma entrevista coletiva no Pentágono este sábado, Clarke afirmou que os jornalistas mortos não faziam parte do contingente de 600 profissionais que se uniram às tropas dos EUA e do Reino Unido para acompanhar a invasão do Iraque.

“É extremamente perigoso ir por ali, especialmente quando se vai andando livremente entre as forças da coalizão e as iraquianas”, alertou a porta-voz militar americana.

O comando aliado no Kuwait City informou que dois jornalistas morreram neste sábado e outros três ficaram feridos ou mortos na área de Basra, em diferentes emboscadas no sul do Iraque, sem confirmar suas identidades ou os veículos nos quais trabalhavam.

Além disso, foi anunciada a morte um jornalista australiano da rede americana ABC e o desaparecimento de outros dois e de um tradutor do canal britânico ITN.