Sistema de cota em universidade é tema de encontro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 1 de novembro de 2003 as 17:19, por: cdb

Nos próximos dias 3 e 4 de novembro, em Maceió, a Fundação Cultural Palmares (FCP) promove o quarto encontro “O Negro na Universidade: o direito à inclusão”. O tema a ser discutido é o sistema de cotas.

Também será debatida a política de ações afirmativas direcionadas à população afro-descendente. Os debates se realizam das 9 às 18 horas, no Centro Administrativo Governamental, localizado na Rodovia AL-101 Norte, Km 5, Jacarecica (AL).

Para a Fundação Palmares, o número de estudantes negros nas universidades públicas brasileiras ainda é muito inferior, se comparado com o ingresso de jovens brancos. Para reverter este quadro, só existe uma maneira: conscientizar a população afrodescendente das ações afirmativas e do sistema de cotas para o ingresso no ensino superior. É com este propósito que a instituição, vinculada ao Ministério da Cultura, promove esse encontro, em parceria com a Secretaria de Estado de Defesa e Proteção das Minorias (Sedem), com o apoio do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros (Neab/Ufal) e do Instituto de Pesquisas Étnicas (IPE).

Participam das plenárias, abertas ao público, especialistas em educação, direito, antropologia, militantes do movimento negro e representantes de entidades civis e governamentais. Os resultados da ação, organizada pela Palmares, já reuniu mais de 500 pessoas em três edições (Brasília, Belém e Salvador).

Já confirmaram presença a professora Delcele Mascarenhas Queiroz, doutora em Educação da Universidade do Estado da Bahia, e o ministro do Tribunal Superior do Trabalho, Carlos Alberto Reis de Paula, doutor em Direito Constitucional.

O sistema de cotas já é adotado nas universidades estaduais da Bahia (Uneb), do Rio de Janeiro (UERJ) e na Universidade de Brasília (UnB). A iniciativa tem amparo no Programa Nacional de Ações Afirmativas, instituído pelo Decreto nº 4.228, de 13 de maio de 2002.