Sharon sugere que Israel pode voltar a atacar Síria

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 17 de outubro de 2003 as 16:23, por: cdb

O primeiro-ministro de Israel, Ariel Sharon, sugeriu em entrevista publicada nesta sexta-feira que o exército do estado judeu poderá atacar novamente alvos sírios, mas voltou atrás em suas ameaças de expulsar o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Yasser Arafat.

Numa entrevista ao jornal israelense The Jerusalem Post, Sharon disse ser “preciso ficar claro para os sírios que Israel não tolerará atividades terroristas”.

Perguntado sobre se Israel voltaria a atacar a Síria, Sharon declarou: “Nós não devemos dizer tais coisas, mas as atividades sírias são muito graves.” Sharon também disse acreditar que a Síria quer criar a impressão de que deseja falar sobre paz com Israel para amenizar a pressão internacional para que o país corte seus laços com o terrorismo. “Conversar com eles agora apenas reduziria a pressão”, acredita.

Enquanto fazia as ameaças veladas à Síria, Sharon parecia recuar de ameaças anteriores de expulsar Arafat, dizendo que uma medida como essa seria prejudicial para Israel. “Há anos nossas análises indicam que expulsá-lo não seria bom para Israel”, afirmou. Ele acrescentou que seu governo reluta em agir contra Arafat porque “a probabilidade de expulsá-lo sem feri-lo é muito pequena”.

Em 11 de setembro, o gabinete israelense decidiu, em princípio, pela expulsão do líder palestino. A decisão foi adotada dois dias depois de dois atentados suicidas terem causado a morte de 15 israelenses.