Sete alpinistas morrem na Rússia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 11 de maio de 2006 as 13:43, por: cdb

Equipes de socorristas encontraram nesta quinta-feira os cadáveres de sete dos 12 alpinistas desaparecidos no último dia 9 durante a subida pela face ocidental do Monte Elbrus (Cáucaso Norte), 5.642 metros acima do nível do mar, o mais alto da Europa.

– Foram encontrados os cadáveres de sete montanhistas que tentaram refugiar-se sob a neve. Morreram por congelamento – disse à agência Interfax Kantemir Davidov, porta-voz de Emergências da república russa de Kabardino-Balkária.

Ele acrescentou que os escaladores estavam a 5.300 metros de altura, em uma área onde as temperaturas caíram nos últimos dias para até 50 graus negativos.

Os cadáveres das vítimas da tentativa frustrada de conquistar o pico mais alto da Europa serão levados de helicóptero a Nalchik, a capital de Kabardino-Balkária, onde médicos forenses estabelecerão as causas exatas das mortes, acrescentou Davidov.

Uma expedição, formada por oito montanhistas de Moscou e outros quatro da capital ucraniana, Kiev, iniciou na segunda-feira passada a escalada do Elbrus sem contar com permissão oficial nem avisar previamente ao serviço que supervisiona as atividades nessa área.

O Elbrus faz parte do chamado “Desafio dos sete cumes”, que compreende aos picos mais altos dos continentes e subcontinentes do planeta.

Os outros seis são: Aconcágua (Argentina/Chile, 6.959 metros); Carstenz (Indonésia-Oceania, 4.884 metros); Everest (Nepal/China, 8.848 metros); Kilimanjaro (Tanzânia, 5.892 metros); MacKinley (Estados Unidos, 6.194 metros), e Vinson (Antártida, 4.897 metros).