Servidores administrativos da Polícia Federal retomam as atividades na sexta-feira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de agosto de 2012 as 15:30, por: cdb

Luciene Cruz

Repórter da Agência Brasil

 

Brasília – Os servidores administrativos da Polícia Federal também decidiram aceitar o reajuste oferecido pelo governo de 15,8%, parcelados em três anos, a partir de 2013. Após assembleia ocorrida na manhã de hoje (29), os trabalhadores concordaram em acabar com o movimento grevista e retornar ao trabalho na próxima sexta-feira (31).

Em nota, o Sindicato Nacional dos Servidores do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal (Sinpecpf), informou que com a decisão “todo o suporte à atividade policial será retomado, assim como o serviço prestado em setores de atendimento ao cidadão, tais como emissão de passaportes, controle migratório e de entrada e transporte de produtos químicos em território nacional”. A categoria estava em greve desde o dia 15 deste mês.

O comunicado destacou ainda que o aumento oferecido pelo governo prevê reajustes em valores fixos para a categoria, conforme escolaridade exigida para os diversos cargos, durante os próximos três anos. Os servidores com cargos de nível superior terão reajuste de R$ 1 mil (24,8% para o início de carreira e 14,28% para o final). Os salários dos trabalhadores com nível intermediário subirá R$ 930 (27,96% para o início de carreira e 24,24% para o final). Cargos de nível auxiliar terão acréscimo de R$ 630 (27,31%).

A categoria continua com a luta pela condição de igualdade com carreiras administrativas como as das agências reguladoras ou a da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), que “exercem atividades semelhantes”. A retomada do debate sobre essa reivindicação será feita na segunda quinzena de setembro, de acordo com o sindicato.

Apesar de ter aceitado a proposta de reajuste, a entidade ressaltou em nota que o “estado de vigília” permanece. “Sairemos da greve, mas nossa intenção é firmar um cronograma com o governo para negociar a reestruturação. Caso o governo descumpra prazos, faremos manifestações pontuais”, diz o comunicado.

Em contrapartida, os agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal mantêm a greve e recusaram a proposta do governo. Segundo a Federação Nacional dos Policias Federais (Fenapef), os rumos da greve ainda não foram definidos. Por enquanto, os únicos serviços prestados mantidos são em segurança de instalação, custódia de presos e emissão de passaportes emergenciais.

 

Edição: Aécio Amado