Serra volta a defender acordo com FMI

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 12 de agosto de 2002 as 14:24, por: cdb

O acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) foi defendido pelo candidato à presidência da República pela coligação Grande Aliança (PMDB-PSDB), José Serra, nesta segunda-feira, como uma forma do país poder enfrentar as turbulências econômicas. Serra fez a afirmação durante entrevista à Rádio Bandeirantes.
´O acordo com o FMI é necessário porque se garante o enfrentamento melhor das turbulências”, disse o candidato
A importância da manutenção do tripé câmbio flutuante, metas de inflação e responsabilidade fiscal, um dos pilares do programa de governo de Serra, foi citada pelo candidato para manter a estabilidade do país.
´Manter as metas de inflação, manter a situação sob controle e não desorganizar os gastos. Manter o câmbio flutuante porque senão aconteceria o que aconteceu na Argentina e se ficaria sem as reservas e divisas. Os problemas seriam mais graves se a gente abandonasse esse tripé”, analisou o candidato.
Ao ser questionado sobre o seu papel de continuísta do governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, Serra respondeu que o país está passando por um processo de transformação que se constitui no fim de um ciclo para dar início a uma nova etapa no seu governo.
´O Fernando Henrique está terminando um ciclo na vida política e na vida econômica do país. Nós vamos ter uma nova etapa que não deve ser a mesma do ponto de vista da economia, nem do ponto de vista da política. A economia vai mudar. Vamos ter uma política mais ativa de crescimento econômico, de crescimento de emprego e de maior estímulo à produção nacional”, explicou Serra.