Serra tumultua missa no Ceará, é vaiado e repreendido

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 17 de outubro de 2010 as 14:49, por: cdb

Cristãos começam a reagir ao oportunismo religioso de José Serra. A presença do candidato na missa da festa de São Francisco, em Canindé (CE), no último sábado, pode ter sido um ponto de inflexão. A festa é o grande evento religioso da cidade, onde acontece a maior romaria da América Latina, em homenagem a São Francisco.

serra e jereissati
José Serra e Tasso Jereissati na missa no Ceará onde passaram por constrangimentos

O infortúnio de Serra começou já ao chegar no local quando foi vaiado do lado de fora por manifestantes pró-Dilma. Na saída, o candidato chegou a ser empurrado em novo conflito e quase caiu.

– Gostaria que a missa não fosse tumultuada com os políticos que aqui chegaram, por favor. Se vieram com outra intenção, peço que saiam assim como entraram. Isso é uma profanação –, advertiu o celebrante, padre Francisco Gonçalves, olhando fixamente para a fileira da frente onde se encontravam Serra, Tasso Jereissati e outros tucanos.

Perto do fim da missa, o frade exibiu um panfleto contra Dilma e foi mais duro ainda, deixando a comitiva tucana atônita:
– Acusam a candidata do PT em nome da igreja. Não é verdade. A plateia aplaudiu. Não está autorizada essa coisa. A igreja não está autorizando essas coisas.

Tucanos ameaçam padre

O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que acompanhou a missa ao lado de José Serra, se exaltou e afirmou que era um “padre petista” como aquele que estava “causando problemas à Igreja”.

Alguns partidários do tucano também se exaltaram e o padre teve que sair escoltado por seguranças.

Difamação
O panfleto não assinado que circulou na igreja falava em três “grandes motivos para não votar em Dilma”. O texto acusa a candidata de ter se envolvido com as Farc, de ser favorável ao aborto e de envolvimento em casos de corrupção na Casa Civil.

Além deste panfleto apócrifo, 2 milhões e 100 mil outros panfletos contra Dilma Rousseff, com assinatura falsa da CNBB, estavam sendo rodados em uma gráfica em SP, descoberta pelo PT. Os responsáveis pela Pana Editora e Gráfica afirmam que o material foi encomendado pelo bispo Dom Luiz Gonzaga Bergonzini, da diocese de Guarulhos-SP.

Comments are closed.