Sérgio Petecão pede socorro para população atingida por cheia do Rio Acre 

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 28 de fevereiro de 2012 as 16:11, por: cdb

O senador Sérgio Petecão (PSD-AC) pediu em Plenário nesta terça-feira (28) ajuda ao governo e a todos os brasileiros para a população de seu estado, o Acre, que enfrenta uma das maiores enchentes de sua história. A capital acreana, Rio Branco, e a cidade de Brasiléia, na fronteira com a Bolívia, foram as mais atingidas com a cheia do rio Acre e estão em situação de calamidade pública. Outras cidades do estado também enfrentam situação de emergência.

De acordo com dados do governo do Acre, em todo estado, 133 mil pessoas já foram atingidas pela cheia do rio. Em Rio Branco, são 101 mil desabrigados, com mais de 24 mil imóveis debaixo de água e alagamentos em 28 bairros e 14 comunidades. Além disso, com 20 escolas atingidas, cerca de 15 mil alunos da capital estão sem aulas. Os prejuízos calculados ultrapassam os R$ 20 milhões.

Sérgio Petecão informou que a Defesa Civil registrou nas primeiras semanas de fevereiro 77% mais chuva do que o esperado. E ainda deve continuar chovendo nos próximos dias. Segundo disse, em seus 58 anos de vida, nunca havia se deparado com tamanha tragédia. Petecão contou também que estava presente no momento do acidente que matou um jovem de 19 anos no bairro Seis de Agosto na última sexta-feira (24). O rapaz atuava como voluntário, distribuindo alimentos às vítimas, quando foi atingido por uma descarga elétrica, provavelmente vinda de uma ligação clandestina de energia.

– Não queremos nada demais. Queremos que o governo federal dê ao Acre a exata atenção que entendemos que o estado merece. A nossa bancada não quer dinheiro do governo federal, mas apela que sejam liberadas nossas emendas de bancada. Este momento que estamos vivendo é de extrema dificuldade – reforçou o senador, que fez ainda um agradecimento especial à equipe do Exército brasileiro, que está tratando “com muito carinho” da população atingida pelas enchentes. 

Da Redação / Agência Senado