Senador denuncia lavagem de dinheiro com prêmio de loteria

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 26 de fevereiro de 2007 as 20:22, por: cdb

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR) apresentou nesta segunda-feira ao plenário documentos que comprovam, segundo ele, o uso de prêmios de loterias da Caixa Econômica Federal para lavagem de dinheiro.

São dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), que revelam 29 casos suspeitos em bilhetes sorteados de diversas loterias entre 2002 e 2006, entre outras irregularidades. O montante é de cerca de R$ 32 milhões.

Os dados encaminhados ao Coaf teriam sido repassados pela própria Caixa, de acordo com o senador.

Dias apresentou um projeto de lei com o objetivo de que a Polícia Federal levante a ficha criminal de ganhadores, bem como a origem do dinheiro pago.

Alguns premiados respondiam a processos como receptação, estelionato, homicídio, sonegação fiscal, contrabando, porte de arma, evasão de divisas, loterias clandestinas, crimes contra o sistema financeiro, declaração falsa e lesão corporal.

De acordo com o senador, um dos ganhadores levou R$ 1,2 milhão em 206 prêmios pagos pela Caixa, em sete modalidades de loterias. Outro foi premiado 525 vezes, totalizando R$ 3,8 milhões. E um terceiro teve aproveitamento melhor: faturou R$ 4 milhões com 17 prêmios.

A suspeita do Coaf, segundo o senador, é que a pessoa interessada em lavar dinheiro o deposita numa agência bancária. Em troca, recebe o bilhete premiado e saca o valor correspondente, como se fosse o verdadeiro vencedor.

O senador também apresentou dois requerimentos à mesa diretora do Senado: um para que o ministro da Fazenda, Guido Mantega, providencie junto à Caixa informações sobre as agências suspeitas; outro para que o Tribunal de Contas da União (TCU) faça auditoria no sistema de pagamentos das loterias, para verificar a possibilidade de manipulação dos resultados.