Senado dos EUA quer impor empréstimos ao Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 17 de outubro de 2003 as 15:49, por: cdb

O Senados dos Estados Unidos ignorou uma intensa campanha de lobby promovida pelo governo e decidiu que o Iraque terá de devolver metade do dinheiro (US$ 20,3 bilhões) que o presidente George W. Bush pediu para reconstruir o país. A Câmara de Deputados, porém, evitou definir o investimento na reconstrução iraquiana como “empréstimo”, complicando as negociações em torno do pacote de US$ 87 bilhões para financiar atividades militares e de reconstrução no Iraque e no Afeganistão.

O presidente seus principais assessores pressionam os parlamentares para que considerem o dinheiro da reconstrução como uma série de dotações, não de empréstimos. O argumento é que os empréstimos viriam a piorar a dívida externa iraquiana e fariam com que outros países hesitassem em perdoar as dívidas do regime de Saddam Hussein.

A administração federal foi confrontada por parlamentares que dizem que seus eleitores estão perturbados pela idéia de que os EUA, ao mesmo tempo em que acumulam déficits recordes, dão dinheiro aos bilhões para um país que possui a segunda maior reserva de petróleo do mundo.