Segundo Rebelo, o Brasil não vai tolerar irregularidades do MST

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 6 de abril de 2004 as 02:02, por: cdb

O ministro de Coordenação Política, Aldo Rebelo, garantiu que o governo não vai tolerar ilegalidades cometidas pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST). Segundo o ministro, o governo respeita os movimentos sociais, mas as leis e a Justiça devem ser respeitadas no país.

– O país tem lei, tem Justiça e tem, além do governo federal, os governos estaduais para tomarem as medidas necessárias quando a legalidade for extrapolada – disse.

Aldo Rebelo ressaltou que as atividades do MST antecedem a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Presidência da República, e defendeu duas ações para evitar os conflitos de terras no país. A primeira, na opinião do ministro, é a negociação. A outra alternativa, para Aldo Rebelo, é o respeito a lei e a legalidade.

– A Justiça é quem determina os limites da atuação dos movimentos sociais.

A polêmica com o MST teve início na semana passada quando o coordenador nacional do movimento, João Pedro Stédile, ameaçou ‘infernizar’ o país em abril com uma série de invasões.