Secretário do Rio aponta superfaturamento em obras

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 2 de outubro de 2003 as 13:33, por: cdb

Apesar de afirmar que o assunto deveria ser tratado pelo prefeito do Rio, Cesar Maia, o secretário municipal de Obras, Eider Dantas, criticou os R$ 100 milhões que serão gastos pelo Governo do Estado em publicidade. Eider acrescentou que este foi um dos motivos para o cancelamento do convênio entre a Prefeitura e o Governo do Estado para a construção de presídios no Rio.

“Nós estranhamos que um governo que está sem recursos aplique R$ 100 milhões em propaganda, quando o montante poderia ser investido em segurança. Esse foi um dos patamares que nos preocupou bastante”, afirmou.

Durante palestra para empresários no Centro do Rio, o secretário afirmou que existe um outro motivo para o cancelamento do convênio, que seria um superfaturamento no estudo realizado pelo governo para a construção de quatro presídios no Rio, orçado em R$ 52 milhões.

Embora após a palestra o secretário tenha evitado mencionar o termo superfaturamento, ele confirmou que a análise do estudo mostra uma diferença – para mais – de R$ 10 milhões.

“Nós não temos condições de fornecer dinheiro para o Governo do Estado. Ao nosso ver, custaria R$ 10 milhões a mais que se fosse construído pela Prefeitura.”

O secretário criticou ainda a atitude da governadora Rosinha Garotinho de decretar estado de emergência nos presídios após a divulgação da matéria sobre a venda e consumo de drogas dentro do presídio Vicente Piragibe, cancelando a licitação para as obras no sistema penitenciário.

“Ela cancela a licitação e entrega as obras nas mãos de uma empreiteira que vai cobrar o que quiser”, acrescentou.

O convênio entre o governo estadual e a Prefeitura, que o estado alega que nunca foi assinado, previa a cessão de um terreno da penitenciária da Frei Caneca para a Prefeitura em troca de R$ 100 milhões para a construção de presídios estaduais.

Procurado, o governo do Estado ainda não comentou as declarações do Secretário Municipal de Obras.