Secretário confirma força-tarefa para atuar no Degase

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 18 de março de 2007 as 13:47, por: cdb

O secretário Chefe da Casa Civil, Regis Fichtner, confirmou, neste sábado a intenção de o governo do estado de criação de uma força-tarefa para intervir no Departamento Geral de Ações Sócio-Educativas (Degase), órgão vinculado à Secretaria de Ação Social. A decisão foi tomada pelo governador Sérgio Cabral, após assistir a um vídeo feito pela primeira-dama do Estado, Adriana Ancelmo, na última quinta-feira. Na filmagem se via a situação precária a que estão expostos os internos do Instituto Padre Severino e Escola João Luiz Alves, ambos na Ilha do Governador.

Segundo Fichtner, além das melhorias físicas, estão previstas a implantação de atividades sócio-educativas além de produtivas a fim de evitar a ociosidade nas unidades de atendimento ao menor.

As imagens que mostram o abandono das duas unidades de internação de menores infratores foram exibidas durante reunião fechada no Palácio Laranjeiras, da qual participaram os secretários de Ação Social, Benedita da Silva; de Planejamento e Fazenda, Joaquim Levy; de Saúde e Defesa Civil, Sérgio Côrtes, entre outras autoridades.

Segundo Fichtner, a situação caótica do Degase causou indignação ao governador que, como primeira providência, ordenou a criação dessa força-tarefa.

– O governador disse que não tolerará em seu governo situação como as que testemunhamos nas unidades do Degase. Vamos trabalhar em um esforço conjunto para modificarmos o que encontramos lá. A secretária Benedita da Silva já havia relatado alguns fatos neste sentido mas somente com os recursos disponíveis em sua secretaria fica difícil de solucionar todos os problemas – afirmou.

De acordo com Fichtner, a força-tarefa atuará de duas formas. Primeiro serão realizadas obras de emergência para a recuperação da estrutura física das unidades de atendimento aos menores infratores. Em seguida, será adotada uma série de medidas sócio-educativas que possibilitem a recuperação dos internos.

– Primeiramente, vamos executar obras, já licitadas, para a recuperação física desses locais, que hoje estão em condições totalmente insalubres, sem iluminação, com infiltrações, sem as mínimas condições de habitação. Vamos também contratar professores para que os internos estudem e aprendam um ofício. A Secretaria de Administração Penitenciária, que já tem experiência em oferecer trabalho e ofícios a detentos, poderá ajudar a reproduzir isso no sistema voltado para os menores infratores. Assim, eles terão alguma atividade, aprenderão um ofício e poderão se ressocializar mais facilmente – afirmou o secretário.

Regis Fichtner anunciou, ainda, que será escolhido, em conjunto com a secretária de Ação Social, Benedita da Silva, um novo diretor para o Degase, cargo que atualmente é ocupado interinamente pelo subsecretário de Defesa e Promoção dos Direitos Humanos, Lourival Casula Filho. Além disso, será também providenciada a compra material de higiene, cobertores e uniformes para os internos.