Secretário afirma que presos de Bangu 1 continuam sem regalias

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 10 de março de 2003 as 19:57, por: cdb

Mesmo com a saída dos policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) do presídio de segurança máxima Bangu 1, na sexta-feira passada, o secretário de Administração Penitenciária, Astério Pereira dos Santos, disse nesta segunda-feira que os 22 presos da facção criminosa Comando Vermelho continuarão sem regalias por 180 dias.

As visitas íntimas e o banho de sol estão proibidos, e o contato com os advogados permanece restrito. A presença do Bope em Bangu 1 começou no dia 24 de fevereiro e durou onze dias. Foi determinada pela governadora Rosinha Matheus, em caráter emergencial, por causa da onda de violência imposta por traficantes à região metropolitana do Rio.

A decisão para a saída do Bope foi tomada depois que a direção do presídio assegurou à Secretaria de Administração Penitenciária que isso não traria riscos. De acordo com a secretaria, os presos que supostamente orquestraram as ações violentas continuam sob regime disciplinar especial de segurança.