Secretário acusado de envolvimento com tráfico fala na Assembléia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 3 de junho de 2003 as 15:02, por: cdb

O secretário de Esporte do Estado do Rio de Janeiro, Francisco de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, é ouvido por integrantes da Comissão de Segurança da Assembléia Legislativa. A sessão começou por volta das 14h30.

Chiquinho da Mangueira é acusado de envolvimento com o tráfico de drogas no morro da Mangueira (zona norte).

Em fevereiro, o tenente-coronel Erir da Costa Filho, então comandante do 4º BPM, informou à Secretaria de Segurança ter recebido de Chiquinho pedido de “trégua” na repressão ao tráfico na Mangueira. Ele foi exonerado no mês passado pelo secretário Anthony Garotinho.

O oficial voltou a acusar Chiquinho na semana passada, durante depoimento na Assembléia Legislativa.

Visitas em presídios

No último domingo, os agentes penitenciários Odney Fernando da Silva e Evandro de Oliveira Machado afirmaram que Chiquinho visitava com freqüência Francisco Paulo Testas Monteiro, o Tuchinha, e Alexandre Mendes da Silva, o Polegar, ambos chefes do tráfico na Mangueira, detidos em Bangu 3.

Em relação às denúncias feitas pelo tenente-coronel, o secretário disse que é vítima de uma articulação política promovida pelo deputado estadual Paulo Ramos (PDT), possível candidato à prefeitura em 2004, que nega essa acusação. O deputado seria colega do policial.

Chiquinho disse também que ia a todos os presídios do Rio para promover projetos sociais e levar profissionais de futebol para jogar com os presos.

Candidato

O secretário anunciou ontem sua pretensão de disputar a Prefeitura do Rio.

– Pode ter certeza de que vamos partir para esta luta (disputar a prefeitura) – disse ele, antes da reunião da bancada fluminense do PSB com Garotinho.

Ao saber pelos jornalistas da declaração do secretário, Garotinho deu um sorriso discreto. Ele não quis comentar o assunto.