Secretaria de Obras inícia da 4ª etapa das obras antienchentes

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 27 de março de 2012 as 16:38, por: cdb

Ribeirão Preto, 28 de Março de 2012

Secretaria de Obras inícia da 4ª etapa das obras antienchentes
Extração de 70 árvores será compensada com o plantio de 1.750 mudas. Tapumes e locação já foram providenciados

 

Fotos MateusZF

Início da 4ª etapa das obras antienchentes

 
A Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto, por meio da Secretaria de Obras Públicas, deu início aos serviços para implantação da 4ª etapa das obras antienchentes.

A ordem de serviços para início da 4ª etapa das obras, que compreende o trecho da avenida Jerônimo Gonçalves que vai da rua Ana Neri até a Primo Tronco, na Vila Virgínia, foi assinada pela prefeita Dárcy Vera no dia 12 de março.

Os trabalhos da 4ª etapa serão os mesmos das etapas anteriores, ou seja, as intervenções no córrego têm a tarefa de triplicar a vazão, de 80 para 250 m3, e incluem o aprofundamento do canal em rocha em 1,5m, alargamento do córrego em 6m, passando de 8m para 14 m. Os serviços contemplam também terraplenagem, construção das estruturas e fundações do canal, pavimentação asfáltica, construção de guias, sarjetas, execução de microdrenagem, construção de rede de elevação de água e esgoto e substituições de pontes ao longo do trecho. O custo estimativo desse trecho das obras antienchentes é de R$ 17 milhões.

Para o início dos trabalhos, a exemplo das etapas anteriores, foi necessário a extração de árvores que serão repostas como foi feito até agora, ou seja, já foram plantadas, no sistema de compensação, 8.200 mudas. Para o trecho que compreende a 4ª etapa serão plantadas mais 1.750 mudas para compensar a extração de 70 árvores.

 

Obras já mudaram a cara de grande parte da avenida Jerônimo Gonçalves

 

“Respeitamos o que está especificado pelo Departamento de Proteção de Recursos Naturais, passando também pela Cetesb e Secretaria do Meio Ambiente do município. Providenciamos o necessário para o início das obras da 4ª etapa e aguardamos agora a indicação do local para efetuarmos a compensação, pela Secretaria do Meio Ambiente que nos indicará o local”, explica o secretário de Obras , Abranche Fuad Abdo.

O secretário de Obras explica ainda que o trecho também receberá postes republicanos e balaustres, além das Palmeiras Imperiais que compõem e acompanham a engenharia arquitetônica da obra como um todo.

Obras antienchentes: Considerada a maior obra de engenharia da história de Ribeirão Preto, já na terceira etapa mostrou sua eficiência no ano passado. As enchentes que há 100 anos afligiam a população da região deixaram de ocorrer em 2011. Iniciada em 2009, a intervenção ainda resgatou a economia da região. Como projeto urbanístico, literalmente mudou a cara da cidade trazendo beleza com a construção de muretas, reforço na iluminação, além da implantação do Memorial das Palmeiras, no encontro com a avenida Jerônimo Gonçalves. Também não podem ser deixados de lado os velhos balaustres, as Palmeiras Imperiais, o paisagismo e os postes republicanos que fazem parte da história da cidade. Os comerciantes da área, sentindo o reflexo das obras, iniciaram reformas em seus estabelecimentos vislumbrando dias melhores, sem temer novas enchentes.