Seca na Amazônia prejudica desempenho da Petrobras

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 17 de novembro de 2005 as 11:00, por: cdb

A produção de petróleo da Petrobras no Brasil caiu 0,6% em outubro contra setembro, totalizando média diária de 1,723 milhão de barris. As atividades foram prejudicadas pela seca do rio Solimões, na Amazônia, que dificultou o escoamento da produção, e pela manutenção de uma plataforma na bacia de Campos. Já a produção de gás natural alcançou, em média, 43,3 milhões de metros cúbicos diários, 3% maior do que a registrada em setembro, informou a estatal em comunicado nesta quinta-feira.

Somando a produção de petróleo e gás no Brasil e no exterior, o volume médio diário atingido foi de 2,237 milhões de barris de óleo equivalente (boe), 0,8% menor do que setembro, porém 8,4% maior do que há um ano.

“No exterior, a greve ocorrida no sul da Argentina e a parada programada de produção em Angola, para a manutenção preventiva nas instalações, resultaram na queda de 6 por cento na produção de outubro (242.255 boe por dia) se comparada à de setembro”, explicou a Petrobras em nota.

A produção de óleo no exterior foi de 153,4 mil barris diários, volume 4,6% menor do que em setembro.