Schroeder descarta intervenção militar no Irã

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 24 de janeiro de 2005 as 22:38, por: cdb

O chanceler (primeiro-ministro) alemão, Gerhard Schroder, disse na segunda-feira que a força militar não deve ser usada para resolver a questão do polêmico programa nuclear iraniano.

– Na nossa opinião, não se deve chegar a uma intervenção militar – disse Schroeder em um evento do seu Partido Social Democrata, em Berlim – Essa resolução deve estar clara para todos os nossos amigos –  declarou, defendendo a busca de uma solução diplomática para a crise.

Na semana passada, o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, disse que não descartaria uma ação militar contra o Irã, se a República Islâmica não for mais transparente a respeito do seu programa nuclear — que Teerã diz ser totalmente pacífico.

Em resposta, o ministério iraniano da Defesa disse que o país tem poderio militar para deter ataques contra si.

Schroeder, que se opôs firmemente à invasão norte-americana no Iraque, em 2003, também repetiu seu apelo para que Washington amplie seus esforços pela resolução do conflito entre israelenses e palestinos.

Grã-Bretanha, Alemanha e França vêm tentando convencer o Irã a abandonar a tecnologia que poderia ser usada para fabricar ogivas nucleares. Em troca, o país recebia incentivos comerciais e ajuda a um programa nuclear civil.