Schröder concorda em antecipar a redução de impostos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 16 de junho de 2003 as 10:37, por: cdb

O chanceler Gerhard Schröder admitiu uma antecipação da chamada “terceira fase” da reforma tributária de 2005 para 2004, desde que seja preenchidas duas condições. Numa reunião do diretório nacional do SPD, o chefe do governo alemão citou os cortes de subvenções, bem como a implantação das reformas sociais planejadas como indispensáveis para que seja possível antecipar a redução de impostos. A mesma opinião já fora manifestada anteriormente pelo ministro das Finanças, Hans Eichel.

A eventual mudança nos planos governamentais foi bem recebida tanto pelo empresariado, como pelas representações sindicais. Mas também houve crítica da oposição democrata-cristã. Segundo o governador do Estado do Hessen, Roland Koch, e também o secretário-geral da União Democrata-Cristã (CDU), Laurenz Meyer, com o planejado corte de subvenções, a redução dos impostos não fará com que os cidadãos tenham mais dinheiro no bolso. Desta maneira, não haverá um incentivo para combater a crise de consumo no país.