Satisfeito, Parreira quer poupar o time para a Copa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 28 de maio de 2006 as 19:28, por: cdb

Técnico da seleção brasileira de futebol, Carlos Alberto Parreira disse neste domingo que está feliz em enfrentar equipes sem expressão internacional em vez de encarar times de ponta nos amistosos preparatórios para a Copa do Mundo. Após ver a seleção brasileira golear a equipe sub-20 do Fluminense por 13 x 1 em um coletivo neste domingo, Parreira disse que a mesma estratégia já serviu para os pentacampeões no passado.

– Se quiséssemos adversários fortes, a gente poderia ter. Mas nossa filosofia é dar prioridade aos treinamentos, não a jogos. E isso já se provou no passado – disse Parreira.

Desde as eliminatórias para a Copa, os amistosos brasileiros têm sido contra times considerados fracos, como os Emirados Árabes Unidos, que o Brasil venceu por 8 x 0, e a Rússia, que a seleção derrotou por 1 x 0. Os amistosos que o time fará antes da Copa da Alemanha são contra o Lucerna, na Basiléia, na terça-feira, e contra a Nova Zelândia em Genebra, no próximo domingo.

Similarmente, o último jogo do Brasil antes da Copa de 1998 foi contra Andorra, que terminou com o placar de 3 x 0 para os brasileiros. Em 2002, a vítima foi a Malásia, 4 x 0, em Kuala Lumpur.

– Ronaldinho, Edmílson e Gilberto jogaram partidas oficiais e difíceis até 17 de maio. Queremos a equipe inteira, queremos as baterias recarregadas para que a gente esteja em forma quando a competição começar. Em 1994, treinamos por um mês e jogamos contra Honduras e El Salvador. A Colômbia, que era uma das favoritas, venceu a Argentina nas eliminatórias. Disputou jogos de peso na América do Sul e Estados Unidos, não treinou, e ficou fora da Copa na primeira fase. Não dá para julgar equipes em amistosos – disse o técnico.

O Brasil enfrenta a Croácia em sua partida de estréia no dia 13 de junho, pelo Grupo F. Austrália e Japão completam o grupo.