Sarney: Redes sociais são uma revolução para a cidadania 

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 28 de março de 2011 as 17:35, por: cdb

“As redes sociais são uma revolução para a cidadania, é um outro mundo que se abre”, afirmou o presidente, José Sarney, nesta segunda-feira (28), durante visita de oito blogueiros que vieram ao Senado para participar, na terça-feira (29), do lançamento do aplicativo do Senado para Iphone.

Leia mais

Blogueiros debatem reforma política com o presidente do Senado

Em conversa informal que durou mais de duas horas, Sarney contou a blogueiros como Carlos Cardoso (@cardoso), Alexandre Inagaki (@inagaki), Samantha Shiraishi (@samegui) e Gabriel Leite, da Agência Mentes Digitais, que está sempre atento aos assuntos debatidos no Twitter e lembrou que vem postando vídeos no You Tube, alguns gravados, inclusive, com o seu próprio celular.

Questionado por Samantha Shiraishi sobre como reage às críticas que recebe nas redes sociais, o presidente do Senado afirmou que políticos serem criticados faz parte de uma sociedade democrática. Brincando, disse que talvez o único outro político brasileiro que tenha sido tão criticado quanto ele pela imprensa tenha sido Artur Bernardes (que foi presidente do Brasil entre 15 de novembro de 1922 e 15 de novembro de 1926, período conturbado por grande insatisfação popular e militar). Mas no tempo de Bernardes não havia Internet, ressaltou Sarney. Já a senadora Gleisi Hoffman (PT-PR), que também participou do encontro, defendeu que o embate de ideias faz parte da democracia, mas que quando a agressão se torna pessoal é “ruim e desrespeitoso”.

Ousadia

Sarney afirmou que sempre buscou se atualizar, ser “um homem do seu tempo” e acredita ser por isso que sobrevive há tanto tempo na política. Gleisi Hoffman parabenizou Sarney pela ousadia e se disse “impressionada com o olhar para frente” da Secretaria de Comunicação do Senado.

– Isso traz transparência e contribui para a democracia. É importante a sociedade conhecer o Senado – disse.

A senadora – que tem conta no Twitter (@gleisi) assim como o marido, o ministro da Comunicação, Paulo Bernardo (@paulo_bernardo) – acredita que as redes sociais aproximam os políticos dos cidadãos e mostram que “somos todos seres humanos, com nossas alegrias e dores”.

Também estiveram na reunião o diretor da Secretaria Especial de Comunicação Social do Senado, Fernando César Mesquita e a diretora da Secretaria Especial de Informática – Prodasen, Cláudia Lopes Nogueira, entre outros servidores.

A Agência Senado mantém conta no Twitter desde agosto de 2009 (@agencia_senado) e no Facebook (facebook.com/agenciasenado) desde agosto de 2010. Em ambas divulga as atividades legislativas. O aplicativo do Senado para iPhone será lançado nesta terça-feira (29), às 11h. Em breve serão disponibilizados também aplicativos para Android e iPad.

Silvia Gomide / Agência Senado