Sarney garante presença no lançamento de sua biografia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 23 de março de 2011 as 06:15, por: cdb
Sarney
Presidente do Senado, Sarney teve sua vida reproduzida em livro

Senadores, deputados, diplomatas, integrantes de tribunais superiores e outros convidados participaram, na noite passada, no Centro Cultural Banco do Brasil, do lançamento do livro Sarney – A Biografia, primeira narrativa da escritora Regina Echeverria da vida de um político.

Autora das biografias de Cazuza e de Elis Regina, a autora fez 168 entrevistas e utilizou relatos do próprio Sarney na elaboração desse livro. De acordo com Sarney, ela lhe fez três exigências: acesso a seus arquivos; que ele só lesse o texto após a conclusão; e que o biografado não publicasse suas memórias antes da obra escrita por ela.

Acompanhado de sua esposa, Marli, da governadora do Maranhão, Roseana Sarney, e do deputado Sarney Filho (PV-MA), o presidente do Senado participou da noite de autógrafos realizada em Brasília. Até as 21h30, mais de 700 pessoas já haviam recebido o autógrafo de Regina Echeverria, entre elas, o vice-presidente da República, Michel Temer.

Refresco

Sarneyprocurou atenuar as críticas que fez ao governador do Acre, Tião Viana. Durante o lançamento de sua biografia autorizada, Sarney disse que as quatro linhas que se referem ao ex-senador do PT não refletem o tamanho da obra.

– É uma coisa pequena no meio de um livro de 600 páginas – disse Sarney.

Na manhã desta quarta-feira, ao falar sobre o livro de Regina Echeverria, Sarney antecipou o trecho no qual acusa o ex-senador acriano de ter vazado informações sobre os atos secretos do Senado para o diário conservador paulistano O Estado de S. Paulo.

Segundo Sarney, Viana teria produzido um dossiê com ajuda de servidores do Senado para os quais ele havia prometido cargos de direção quando disputou as eleições para a presidência da Casa.

O episódio, em 2009, foi responsável pela queda do ex-diretor-geral da Casa Agaciel Maia e por uma das piores crises da carreira política de Sarney. À época, vários senadores chegaram a pedir a renúncia de Sarney.

Apesar disso, Sarney disse que as informações dadas à jornalista responsável pela biografia não deverão afetar sua relação com o governador.

– Eu e o senador Tião Viana sempre tivemos boas relações. Jamais seria uma coisa dessas que iria cortar essa relação. Ele está fazendo um bom trabalho no Acre – refrescou.

O senador também defendeu a autora do livro das críticas de que o teria poupado, deixando de contar as histórias mais polêmicas de sua vida.

– É um livro isento, que não esconde nada que disseram de bom e de ruim sobre a minha vida – concluiu.

Comments are closed.