São Paulo perde para o Jundiaí

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 26 de janeiro de 2003 as 19:12, por: cdb

Com um futebol distante das grandes atuações do ano passado, o São Paulo estreou com derrota na temporada 2003. Jogando em Jundiaí, a equipe comandada por Oswaldo de Oliveira foi derrotada pelo Paulista por 2 x 1, na estréia das duas equipes no Campeonato Paulista.

São Paulo e Paulista fazem parte do Grupo 2, que ainda tem Santo André, Santos, Inter de Limeira, Portuguesa Santista e Juventus. O Tricolor volta a jogar pelo Paulistão na próxima quarta-feira (29) contra o Juventus, no Estádio do Morumbi

JOGO

Das equipes grandes do futebol paulista, o São Paulo foi quem encontrou o principal obstáculo na abertura da competição estadual. De volta à divisão de elite, o Paulista começou com três volantes (Junior, Vagner Mancini e Fábio Gomes). Já o Tricolor visivelmente sentiu a falta de Kaká, Júlio Baptista e Júlio Santos, que estavam com a Seleção Olímpica na disputa do Torneio Internacional do Catar, e Reinaldo, contundido.

O meio-campo sãopaulino era muito bem marcado. Ricardinho e Adriano não conseguiam articular as jogadas. Com isso, os atacantes Kleber e Reinaldo não levavam perigo ao gol de Buzzetto.

Aos poucos a equipe comandada pelo veterano Vagner Mancini foi se impondo em campo. O Paulista usou uma tática que o São Paulo não fez na etapa inicial: aatuar pelas laterais do campo. Na direita, o ex-santista Camanducaia e o jovem Luis Paulo davam sufoco no tricolor Lino. E foi dos pés de Luis Paulo que saiu o primeiro gol do jogo, aos 19 minutos. Depois de tabelar com Mancini na entrada área grande, o lateral chutou cruzado, sem defesa para Rogério Ceni.

O São Paulo conseguiu reagir um minuto depois. No único momento em que Luis Fabiano conseguiu se livrar da marcação, o atacante fez bela jogada pela direita e chutou forte para o gol. Buzzetto não conseguiu segurar e bola sobrou nos pés de Fábio Simplício, que empatou a jogo.

Enganou-se, porém, que imaginava que o Tricolor mudaria o panorama da partida. Além de insistir pela direita, o Paulista começava a jogar pelo lado esquerdo. Daquele lado, a equipe de Jundiaí ampliou o placar aos 40 minutos. O lateral Julinho cruzou com perfeição na cabeça do zagueiro Thiago. Os sãopaulinos reclamaram da arbitragem que não marcou impedimento do atacante Camanducaia.

Sabedor de que precisava reverter a atuação da equipe, o técnico Oswaldo de Oliveira mexeu na equipe para o segundo tempo. Colocou Gabriel no lugar de Leonardo Moura, que não conseguia apoiar. Mas durante os 45 minutos finais o que se viu foi um replay da etapa inicial. O Paulista atuava pelas laterais e chegava com facilidade ao ataque, enquanto o São Paulo sequer conseguia tocar a bola com facilidade.

PAULISTA 2 x 1 SÃO PAULO

Paulista
Buzzetto; Luís Paulo, Anderson, Thiago e Julinho; Alemão (Léo), Vágner Mancini, Júnior Ferreira (Guim) e Fábio Gomes; Camanducaia e João Paulo (Davi).
Técnico: Edson Velandro

São Paulo
Rogério Ceni; Leonardo Moura (Gabriel), Régis, Jean e Lino; Maldonado, Simplício, Ricardinho e Adriano (Daniel); Luís Fabiano e Kléber (Oliveira).
Técnico: Oswaldo de Oliveira

Data: 26/01/2003 (domingo)
Horário: 11h
Local: Estádio Dr. Jayme Cintra, em Jundiaí
Arbitragem: Sálvio Spinola Fagundes Filho
cartão amarelo: Luis Fabiano, Maldonado e Oliveira (São Paulo)
cartão vermelho:
gols: Luis Paulo, aos 19 min.; Fábio Simplício, aos 20 min.; e Thiago, aos 40 min. do primeiro tempo.