São Gonçalo volta ao noticiário em outro escândalo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 5 de maio de 2006 as 13:09, por: cdb

O município de São Gonçalo foi, mais uma vez, abalado pelas denúncias de corrupção de seus quadros políticos. Desta vez, a deputada Elaine Costa, mulher do ex-prefeito Henry Charles, foi citada como integrante da quadrilha desbaratada pela Operação Sanguessuga, da Polícia Federal (PF), nesta quinta-feira. Elaine, que preferiu não se pronunciar nesta sexta-feira, estuda a divulgação de uma nota oficial, por intermédio de seu gabinete, na qual deverá negar qualquer participação no esquema de liberação de emendas parlamentares para a compra de ambulâncias.

O assessor da deputada, Marco Antônio Lopes, foi preso após escuta da PF, autorizada judicialmente, na qual ele conversa com Luiz Antônio Trevisan Vedoin, empresário apontado como o chefe da organização, sobre acertos financeiros para pagar propina a uma mulher ligada a ele. Lopes pergunta a Vedoin se ele vai conseguir resolver o “negócio dela”. Ambos tratavam de emendas parlamentares para a compra de ambulâncias para os municípios de Tanguá e São Gonçalo.

O relatório da PF apresenta, ainda, a descrição de longas conversas de integrantes da organização nas quais eles negociam emendas, acertam partilhas de dinheiro, anotam números de contas bancárias, tramam assassinatos e fazem referências  diretas a parlamentares. Nessas ligações foram citadas as deputadas Laura Carneiro (PFL-RJ), Elaine Costa (PTB-RJ) e Edna Macedo (PTB-SP). Também estão na lista os deputados Paulo Baltazar (PSB-RJ), pastor João Mendes de Jesus (PSB-RJ), Reginaldo Germano (PP-BA), Nilton Capixaba (PMDB-ES), Marcelino Fraga (PMDB-ES), Wellington Fagundes (PL-MT), pastor Vieira Reis (PRB-RJ), pastor José Divino (PMDB-RJ), pastor Pedro Ribeiro (PMDB-CE), Marcos Abramo (MG), Benedito Dias (PP-AP), Alceste Almeida (PTB-RR), Maurício Rabelo (PL-TO) e o senador Ney Suassuna (PMDB-PB).