Santos acusa Roger de ter mentido

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 19 de dezembro de 2005 as 14:08, por: cdb

Afastado do São Paulo meses antes de o clube se sagrar tricampeão mundial, o goleiro Roger contava os dias para se apresentar ao Santos. Agora, a situação deve mudar. A diretoria da equipe alvinegra acusou o jogador de tentar ludibriar o clube.

De acordo com o diretor jurídico santista, Mário Mello, Roger mentiu ao informar que seu vínculo com o clube do Morumbi terminaria no fim de dezembro, e não no dia 31 de janeiro, como prevê o contrato em vigência.

– O pré-contrato informa que ele precisa se apresentar até o dia 2 de janeiro. Se não comparecer até essa data, nada feito. Descobrimos na semana passada que o contrato vencia em janeiro. Ou seja, o Roger mentiu para nós – acusou Mello.

Entre os cartolas alvinegros, não existe a menor possibilidade de o goleiro chegar à Vila no final de janeiro, com o Paulista em andamento. Somada à volta de Fábio Costa, a chance de Roger se estabelecer no litoral é nula.

Para complicar, uma pessoa ligada ao agente de Roger acredita ser impossível o aval do São Paulo antes do prazo legal do contrato. A alegação dada é que a equipe foi radicalmente contra a postura adotada pelo atleta e que pouco se esforçará para reverter o atual quadro.

Roger alegou que informou o Santos sobre a existência de um acordo para rescindir seu contrato antes do fim de janeiro. A liberação do atleta só dependia da assinatura do presidente Marcelo Portugal Gouvêa, que se recusou a assinar o documento.

A rescisão já estava assinada até pelo diretor de futebol Juvenal Juvêncio, mas ainda depende do aval do presidente para ter validade.