Samu completa dez anos de atividades em Porto Alegre

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 28 de novembro de 2005 as 10:43, por: cdb

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Porto Alegre completa dez anos de atividades na capital gaúcha. Para comemorar a data, a Secretaria Municipal de Saúde programou várias atividades, que tiveram início nesta segunda-feira com uma homenagem aos fundadores do serviço.

Criado em 14 de novembro de 1995, o Samu gaúcho conta hoje com 180 profissionais e serve de modelo e referência para o serviço no país.

O secretário municipal de Saúde, Pedro Gus, disse que a equipe técnica do Samu já orientou e capacitou serviços em Recife, Natal, Goiânia e Rio de Janeiro, “colaborando na construção e desenvolvimento da política nacional de atenção às urgências”.

Segundo ele, são médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, auxiliares e motoristas, que atendem a população em 12 unidades básicas e três ambulâncias para tratamento intensivo, conforme estabelece a Portaria 2.048 do Ministério da Saúde.

Através do telefone 192 é possível acessar o Samu, que oferece ambulâncias e equipes médicas gratuitamente para a população em mais de 300 municípios brasileiros.

O programa atende aos casos mais variados de urgência, desde atropelamentos até paradas cardíacas, no próprio local onde está o paciente.

Os casos mais simples, como dores de cabeça e quedas sem gravidade, podem ser resolvidos por um profissional chamado médico regulador, que faz o primeiro atendimento, ainda pelo telefone.

Para outros casos, o regulador pode optar por enviar uma ambulância ao local.

Dependendo da avaliação, feita com base nas informações repassadas por telefone, ele pode optar pela unidade móvel de suporte básico, que conta apenas com um profissional de enfermagem e um motorista, ou pela unidade de suporte avançado, que tem na equipe também um médico.

De acordo com a gravidade da emergência, a equipe do Samu pode sanar o problema no próprio local ou encaminhar o paciente para um hospital.