Saddam Hussein promete rios de sangue no seu discurso de posse

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 18 de outubro de 2002 as 00:11, por: cdb

O presidente iraquiano, Saddam Hussein, fez um apelo ao povo iraquiano para lutar contra os Estados Unidos, em casop de ataque. Saddam anunciou que, qualquer invasão, acarretará mortes de norte-americanos.

No discurso televisionado, após seu juramento para seu novo mandato de sete anos, Saddam disse: “O caminho do sangue leva a mais sangue e quem tentar derramar sangue alheio deve esperar que seu sangue seja derramado”.

Ele também fez um chamamento para os iraquianos enfrentarem os EUA, mesmo em desigualdade de condições. “Se forem mais uma vez postos à prova numa batalha em grande escala, Deus, a pátria e a história esperarão de todos um desempenho fora do comum”, afirmou.

Saddam foi reeleito com 100% dos votos, em plebiscito realizado terça-feira (15), que contou com uma participação eleitoral de todos os eleitores, segundo fontes oficiais.

“Juro por Deus todo poderoso, por minha honra e minha fé que preservarei a independência e a integridade territorial do Iraque, e que salvaguardarei o sistema republicano e os princípios da Revolução de 17 de julho”, disse.

Bagdá X Washington
Saddam incluiu em seu discurso o confronto entre Bagdá e Washington num contexto de “luta entre o bem e o mal”, e apelou aos cidadãos para combaterem “valorosamente” um possível ataque.

“A questão iraquiana não é mais um assunto que diz respeito ao Iraque, como em 1995 (data do referendo precedente), ela não é mais uma questão árabe mas está, no entanto, no centro da luta entre o bem e o mal”, afirmou.

Saddam Hussein usou quase os mesmos termos empregados pelo presidente norte-americano, George W. Bush, que evocou a mesma visão para pintar a luta entre seu país e o terrorismo internacional após os atentados de 11 de setembro de 2001.