Saddam Hussein desafia EUA em discurso nacional

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 8 de agosto de 2002 as 11:35, por: cdb

O presidente iraquiano, Saddam Hussein, disse em discurso em rede nacional que seu país está preparado para se defender de um ataque estrangeiro.Embora não tenha citado os Estados Unidos, o líder iraquiano disse que “pessoas do mal” que ameacem atacar países árabes e muçulmanos serão deixados “no lixo da História”.
Segundo Saddam, qualquer ataque desse tipo está condenado ao fracasso.”Não há outra alternativa para aqueles que escolhem a ameaça e a agressão a não ser a expulsão”, afirmou Saddam durante um pronunciamento de 20 minutos.
O discurso desafiador de Saddam é feito em um momento de crescentes especulações sobre um ataque americano ao Iraque.
Saddam não falou especificamente sobre a questão da inspeção das armas, mas disse que o Conselho de Segurança das Nações Unidas precisa “honrar” compromissos estabelecidos por suas resoluções.Na quarta-feira, o ministro iraquiano do Exterior, Naji Sabri, dissera em entrevista à BBC que só permitiria a inspeção de seu arsenal se fossem suspensas as sanções impostas ao país em 1990.O pronunciamento, feito para marcar o 14º aniversário da guerra entre o Irã e o Iraque (1980-1988), foi pontuado por constantes referências a Alá (Deus no islamismo).
Na quarta-feira, sob uma saraivada de críticas internacionais, o presidente americano, George W. Bush, havia moderado o tom de seu discurso sobre o Iraque.
Em uma visita a uma escola no Estado de Mississipi, Bush prometeu que não ordenará um ataque sem fazer consultas ao Congresso e no exterior. “É claro que vamos consultar nossos amigos e aliados”, afirmou o presidente americano.
Na quarta-feira, o primeiro-ministro alemão, Gerhard Schröder, criticou os planos dos Estados Unidos de atacar o Iraque e negou o apoio do país a uma eventual ação.
Não se sabe como o discurso influenciará a política de Washington em relação ao Iraque.