Saddam Hussein decreta anistia que beneficiaria presos políticos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 21 de outubro de 2002 as 09:31, por: cdb

O governo do presidente do Iraque, Saddam Hussein, está libertando os prisioneiros do país após decretar uma anistia geral que, pela primeira vez nos 23 anos do regime, incluirá presos políticos, informou a televisão iraquiana.

A declaração oficial afirmou que Saddam via a anistia como um agradecimento ao povo por ter lhe dado 100 por cento de aprovação em um referendo realizado na terça-feira passada.

O ministro da Informação, Mohammed Saeed al-Sahhafa, disse que “a anistia total, completa e final” aplicava-se a “todos os iraquianos presos ou detidos por razões políticas ou outras” e pedia ao povo que os receba de volta à sociedade e perdoasse seus pecados. Mas os condenados por assassinato só seriam libertados com o consentimento das famílias das vítimas, observou.

A correspondente da CNN em Bagdad, Jane Arraf, disse que dezenas de milhares de detentos estavam sendo libertados, incluindo conhecidos presos políticos.

O anúncio foi feito em meio aos esforços do governo iraquiano de angariar apoio doméstico e internacional contra a determinação dos Estados Unidos de depor o regime.

Exilados iraquianos e grande parte da comunidade internacional não levaram a sério o resultado do referendo, no qual os iraquianos tinham que responder assinalando “sim” ou “não” à pergunta sobre um novo mandato de sete anos para Saddam Hussein.