Rússia vai ampliar embargo à carne brasileira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 9 de dezembro de 2005 as 16:13, por: cdb

O  governo da Rússia vai ampliar o embargo à carne brasileira devido à febre aftosa, segundo informações dadas nesta sexta-feira pelo Ministério da Agricultura russo e divulgadas pela agência de notícias russa Interfax.

– A proibição será introduzida às importações de carne vinda do estado do Paraná e também os Estados que fazem fronteira com o Paraná, além dos Estados que fazem fronteira com o Mato Grosso do Sul – disse Sergei Dankvert, chefe do Serviço Federal de Vigilância Sanitária Veterinária e Vegetal, nesta sexta-feira.

Com a medida, serão afetados os Estados de São Paulo, Mato Grosso, Goiás, Santa Catarina, Minas Gerais. Atualmente, apenas importações de carne vinda do estado do Mato Grosso do Sul, Amazonas e Pará estão proibidas na Rússia. Segundo a Organização Mundial para Saúde Animal o embargo está sendo imposto devido à descoberta do foco de febre aftosa no estado do Paraná.

A possível decisão do governo russo tem como base a confirmação de um foco de febre aftosa no Paraná na quarta-feira desta semana. O foco foi descoberto em uma fazenda com 2.212 cabeças de gado no município de São Sebastião da Amoreira, no Paraná. Do total de animais dessa propriedade, 200 tinham vindo da fazenda onde, em outubro, foi encontrado o primeiro foco, no município de Eldorado, no Mato Grosso do Sul. Desde que esse primeiro foco foi confirmado, 52 países anunciaram embargos totais ou parciais às exportações de carnes brasileiras. Antes da confirmação de casos da doença no Paraná, alguns países tinham se comprometido a rever as barreiras contra as carnes brasileiras. Apesar da crise, as exportações de carne bovina devem bater recorde em 2005, segundo a Confederação Nacional da Agricultura (CNA). A vendas devem ficar em torno de US$ 3 bilhões, contra US$ 2,5 bilhões em 2004. Sem aftosa, segundo a CNA, o valor das exportações neste ano chegaria a US$ 3,2 bilhões.