Rússia deixa de utilizar armas nucleares de maneira preventiva

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 10 de outubro de 2003 as 01:27, por: cdb

A Rússia não utilizará armas nucleares de forma preventiva, mas se reserva ao direito de usar forças militares convencionais preventivamente, disse na última quinta-feira o ministro russo da Defesa, Sergei Ivanov, após uma reunião com seus homólogos da OTAN nos Estados Unidos.

Ivanov negou as informações divulgadas na semana passada de que Moscou defenderia a realização de ataques nucleares preventivos sob certas condições, como parte de sua nova estratégia de segurança nacional.

– A Rússia ainda considera as armas nucleares como um meio de dissuasão política, mas não vemos cenário ou situação em que utilizaríamos este tipo de arma primeiro – disse Ivanov à imprensa americana.

O ministro russo salientou que Moscou não renunciará ao direito de usar preventivamente forças convencionais contra outro país.

Ivanov está em Colorado Springs para o encontro informal de ministros da Defesa da OTAN, que teve início na véspera com um seminário confidencial, simulando uma situação de crise exigindo a reação militar da Aliança.

O ministro disse que informou a seus homólogos sobre as condições em que a Rússia reagiria com ataques militares preventivos e destacou que seu país considera as ex-repúblicas soviéticas ‘uma importante e delicada esfera de segurança’.

Os ministros reagiram de forma ‘compreensiva’, revelou Ivanov.