Rumsfeld prevê “caminho difícil” no Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 9 de fevereiro de 2005 as 16:49, por: cdb

O secretário da Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld, disse na quarta-feira a marinheiros do destróier que navega próximo à costa da França que sua expectativa é de um “caminho difícil” no Iraque, enquanto se preparava para pressionar seus aliados na Otan para treinar mais forças iraquianas.

A secretária de Estado, Condoleezza Rice, afirmou que as negociações com os aliados da Otan em Bruxelas são as mais tranquilas já realizadas sobre o Iraque, e que deram origem a várias ofertas de soldados para ajudar a fazer a missão de treinamento da Otan decolar.

Rumsfeld chegou a Nice, na Riviera Francesa, para uma reunião dos ministros da Defesa da Otan. A reunião também vai tratar da missão de paz da Organização do Tratado do Atlântico Norte no Afeganistão.

Autoridades dos EUA disseram que Rumsfeld vai pressionar os integrantes da aliança a oferecer mais contingente, equipamentos e recursos militares para acelerar o treinamento de forças de segurança iraquianas.

A Otan já enviou ao Iraque cerca de 80 dos 300 oficiais programados para treinar os iraquianos, para que eles assumam a segurança do país no lugar das tropas norte-americanas, britânicas e de outros países.

Milhões de iraquianos desafiaram os perigos e votaram nas eleições de janeiro, mas a violência continua.

“Queria poder garantir que tudo vai dar certo (no Iraque). Mas não posso. Suspeito que mais gente morrerá, que haverá mais dificuldades, que será um caminho difícil”, disse Rumsfeld a bordo do USS O’Bannon.

“Mas acredito que nunca na história um país tenha passado tranquilamente de uma ditadura, de um regime repressivo ou autoritarista, para a democracia”, acrescentou.

“Precisamos de mais lideranças muçulmanas moderadas no mundo para ajudar na luta contra o extremismo”, afirmou, citando Paquistão e Afeganistão como exemplos. “Teremos uma nova liderança no Iraque, que será uma liderança muçulmana moderada, na minha opinião.”

Na semana passada, autoridades dos EUA disseram que 136 mil integrantes das forças iraquianas foram treinados e equipados, mas que o processo está atrasado.

Rumsfeld deve se reunir com o secretário-geral da Otan, Jaap de Hoop Scheffer, na quarta-feira, no primeiro encontro de ministros da defesa da Otan na França em quatro décadas.

A Otan concordou em junho em criar uma missão para treinar mil oficiais iraquianos ao ano, mas a aliança ainda não conseguiu reunir um contingente suficiente para dar início ao treinamento.

De Hoop Scheffer pediu aos 26 membros da Otan que contribuam de alguma forma com a missão até a visita do presidente dos EUA, George W. Bush, à sede da aliança, em 22 de fevereiro.

Isso pode ser feito com programas dentro ou fora do Iraque ou com contribuições para financiar a operação. Ainda não se sabe quantos países pretendem contribuir.