Rumsfeld busca mais apoio à ‘Liberdade Duradoura’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 3 de outubro de 2001 as 10:34, por: cdb

O secretário da Defesa dos Estados Unidos, Donald Rumsfeld, está a caminho do Oriente Médio e da Ásia Central, em busca de apoio de países árabes e muçulmanos das duas regiões para a coalizão internacional contra o terrorismo.

Rumsfeld, que visitará Arábia Saudita, Omã, Egito e Uzbequistão, disse que os EUA necessitam de seus aliados cooperação principalmente na área da informação.

“Um míssil cruise ou um bombardeiro não vão ser fatores determinantes”, declarou o secretário, em Washington, antes de embarcar para o seu giro. “O fator determinante será um conjunto de informações sobre uma pessoa, um país reprimido por um regime ditatorial que está patrocinando uma organização terrorista; é isso o que vai possibilitar que desenterremos essa rede e acabar com ela”.

Referindo-se ao Uzbequistão, uma ex-república soviética, Rumsfeld que pretende solicitar permissão do governo local para que os EUA concentrem tropas e aviões ao longo da fronteira com o Afeganistão, caso seja necessário.

Rumsfeld revelou à imprensa poucos detalhes sobre sua missão, mas deu a entender que suas discussões durante o giro incluiriam o tema de uma possível ação militar em conseqüência dos atentados terroristas de 11 de setembro.

Ainda na entrevista, o secretário reiterou que existem provas que vinculam os atentados à rede Al Qaeda, liderada pelo exilado saudita Osama bin Laden.

“As provas são claras; foram vistos pela televisão os danos que causaram”, afirmou Rumsfeld. “As relações entre os terroristas (em Nova York e Washington) e as redes terroristas são muitas e claras; não há necessidade de mais provas”.