Roteiro de lazer vai do emissário até a Ponta da Praia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de março de 2012 as 11:43, por: cdb

Um percurso repleto de alternativas de lazer. Assim pode ser definida toda extensão da orla. As opções para santistas e visitantes incluem desde caminhada pelas alamedas dos jardins ou no calçadão, pedaladas na ciclovia, ginástica, leitura, visitas a parques e museus ou, simplesmente, contemplação da natureza.

Há muito o que se fazer ao longo dos 7 km de praia. A começar pelo Parque Municipal Roberto Mário Santini, no José Menino. Ali, há pistas de skate, para corrida e caminhada, playground e ciclovia, além do monumento da artista plástica Tomie Ohtake, com 15 metros de altura, em comemoração ao centenário da imigração japonesa. O parque conta com arquibancada junto ao quebra-mar e Museu do Surfe..

Ao lado do posto 1, o Parque de Recreação Dr. Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti oferece brinquedos para a criançada e a Academia Municipal ao ar livre, parceria entre Semes (Secretaria de Esportes) e Centro Esportivo Comunitário de Fisiculturismo.

Outra opção em frente à praia é a Pinacoteca Benedicto Calixto, no Boqueirão, casarão restaurado do início do século 20. Exposição permanente de obras do pintor, que dá nome ao espaço, e biblioteca de livros de arte podem ser conferidas no térreo. O andar superior é uma galeria para mostras temporárias.

No número 32 da Avenida Bartolomeu de Gusmão está a Igreja do Embaré, em estilo neogótico. Inaugurada em 1945, foi elevada pelo papa Pio XII, em 52, à categoria de basílica.

Os amantes da literatura encontram na Gibiteca Marcel Rodrigues Paes (posto 5) e na Biblioteca Municipal Mário Faria (posto 6) os redutos ideais. Quem gosta de pedalar ou patinar tem como opção a Fonte do Sapo, perto do canal 5. Na Ponta da Praia, o Aquário é sempre o equipamento municipal mais visitado, com destaque para o leão-marinho ‘Abaré Inti’.

Seguindo o trajeto há o Museu de Pesca, com sua principal atração: o esqueleto de uma baleia Fin, com 23 m de comprimento e 7 toneladas. O local possui sala lúdica que simula um barco; lula gigante, com 5 m de comprimento e 91 quilos; crustáceos, peixes, moluscos, aves e mamíferos marinhos taxidermizados. Bem em frente fica Deck do Pescador, onde é possível relaxar com a prática da pescaria ou observar a entrada dos navios.

Ali perto também está a Ponte Edgard Perdigão, onde santistas e visitantes podem fazer passeios de escuna para vários roteiros na Baía de Santos, passando pela Fortaleza da Barra, Ilha das Palmas, praias do Góes, do Cheira Limão e do Sangava, e Ilha de Urubuqueçaba, onde se pode ver a cidade sob outro ângulo.

No passeio pelo estuário e canal de Bertioga, o destaque fica para o porto e seus armazéns, construções antigas da Codesp, Ilha Barnabé, antiga Base Aérea de Santos e a Ilha Diana.

Preferência
Passando férias em Santos, o técnico de enfermagem Alexsandro Aparecido Pérsio, 28 anos, e o ajudante geral Washington Luiz de Souza, 34, de Mogi das Cruzes, interior paulista, estavam no Deck do Pescador entre as opções. “Esta é a nossa primeira vez em Santos. O Deck é um lugar sossegado e com uma vista muito bonita”, disse Souza, que também levou o filho Lucas Luiz de Souza, de 9 anos, para pescar.

Já o santista Damião da Rocha, 62, morador da Aparecida, visita sempre a Gibiteca. “Gosto de ler jornal aqui, pois é muito tranquilo, não tem coisa melhor, fora a paisagem”. Informações pelo Disk Tour 0800 173887, todos os dias, das 8h às 20h.