Rosinha vai construir mil casas em Campos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 26 de março de 2004 as 09:44, por: cdb

A governadora Rosinha Garotinho iniciou o processo para a construção de mil casas populares em Campos, na Região Norte Fluminense, com a publicação no Diário Oficial desta quinta-feira de cinco decretos de desapropriação, em regime de urgência, de 251.792 metros quadrados de terras. As unidades habitacionais a serem construídos, este ano, em sete conjuntos, serão destinadas a famílias com renda entre zero e três salários mínimos que residam em áreas de risco ou em habitações inadequadas.

Os decretos da governadora declararam de utilidade pública para fins de desapropriação as seguintes glebas:

1) Fazenda do Alto, em Garus, de 32.752,96 metros quadrados, onde será erguido o Conjunto Habitacional Codin;

2) Nogueira, também em Guarus, de 31.949,61 metros quadrados, sede do futuro Conjunto Habitacional Aeroporto 2;

3) Sítio Nogueira, ainda em Guarus, de 32.727,31 metros quadrados, para erguer lá o Conjunto Habitacional Aeroporto 1;

4) Fazenda Cercado Grande, em Travessão, de 38.400 metros quadrados, onde será construído o Conjunto Habitacional Travessão I;

5)Fazenda Partido II, localizada no 2º distrito de Campos, de 35.511,27 metros quadrados, local do futuro Conjunto Habitacional Goytacazes;

6)Fazenda Santa Cruz, em Santa Cruz, de 38.550,31 metros quadrados, onde será erguido o Conjunto Habitacional Santa Cruz; e

7) Fazenda Cupim, em Ururaí, de 41.800,90 metros quadrados, para construção do Conjunto Habitacional Ururaí.

Os decretos estabelecem caráter de urgência para as despropriações, “tendo em vista os inaceitáveis padrões de habitação e saúde vigentes na região”, e delega à Fundação Estadual Norte Fluminense (Fenorte) a competência para realizá-las, assim como promover as licitações para a contratação das empresas que construirão as casas.