Rosinha demite acusado de receber propina e ter conta de US$ 9 milhões em banco suiço

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 10 de janeiro de 2003 as 16:31, por: cdb

A governadora do Rio de Janeiro, Rosinha Matheus, exonerou nesta sexta-feira o presidente da Companhia de Desenvolvimento Industrial (Codin), Rodrigo Silveirinha Corrêa. Ele é acusado de ter recebido propina e de manter conta na Suíça com US$ 9 milhões em depósitos. A denúncia veio da Justiça suíça e o processo está em Brasília.

Rosinha afastou das funções outros três fiscais da Receita Estadual que estão sendo investigados por extorsão, lavagem de dinheiro e remessa ilegal de dólares para Suíça. A governadora afastou das funções outros três fiscais da Receita Estadual que estão sendo investigados por extorsão, lavagem de dinheiro e remessa ilegal de dólares para Suíça. Silveirinha Corrêa foi subsecretário de administração tributária da Secretaria de Fazenda durante o governo Anthony Garotinho, marido de Rosinha.

Em entrevista coletiva, a governadora disse ter ficado surpresa com as denúncias sobre o seu colaborador. A Secretaria de Fazenda do Estado abrirá uma sindicância interna. Dependendo dos resultados desta apuração, e da investigação do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, os quatro acusados poderão ser demitidos.

Além de Silveirinha, estão sendo investigados os fiscais da Receita Lúcio Manoel dos Santos Picanço, Rômulo Gonçalves e Carlos Eduardo Pereira Ramos. Estão sob suspeita ainda quatro auditores da Receita Federal. Rosinha disse que o caso de Silveirinha “não é o primeiro e lamentavelmente não creio que será o último”. A governadora disse que está à disposição do Ministério Público Federal para prestar qualquer esclarecimento.