Rosinha assina protocolo de complexo siderúrgico

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 12 de janeiro de 2005 as 10:25, por: cdb

O Estado do Rio de Janeiro se prepara para a instalação de um complexo siderúrgico próximo ao Porto de Sepetiba, na Zona Oeste do Rio. O protocolo de intenções foi assinado no Palácio Laranjeiras, pela governadora Rosinha Garotinho, a empresa alemã Thyssen-Krupp Stahl e a Companhia Vale do Rio Doce. A cerimônia contou ainda com a participação dos presidentes do grupo alemão, Karl Koehler, e da Vale, Roger Agnelli.

O complexo será composto inicialmente da siderúrgica Companhia Siderúrgica do Atlântico, cujo projeto também será apresentado hoje, de uma usina termelétrica e de um terminal marítimo. O governo do Estado vai conceder incentivos fiscais para a instalação do empreendimento. O montante dos investimentos será de R$ 9 bilhões.

O projeto da CSA prevê também a construção de uma usina de placas em Itaguaí, ao lado do Porto de Sepetiba. No início de dezembro, foi assinado um memorando de entendimentos entre a Thyssen-Krupp e a Vale.

O grupo alemão deverá ter participação de 70% com a Vale do Rio Doce sendo responsável pelos 30% restantes. O investimento total da CSA deverá ser de US$ 2 bilhões, sendo US$ 1,5 bilhão apenas para a usina de aço. As obras devem começar ainda no fim deste ano e vão gerar oito mil empregos. O estudo de viabilidade está previsto para ficar pronto no primeiro semestre deste ano. A primeira etapa de operação está prevista para 2008 e a segunda fase para 2010.

Inicialmente, o complexo siderúrgico vai gerar três mil empregos diretos e 15 mil indiretos. A usina produzirá 4,4 milhões de toneladas nos primeiros doze meses de operação. A partir de 2010, a nova siderúrgica vai produzir 7,5 milhões de toneladas de aço por ano. Atualmente, a CSN – a maior do Estado – produz cerca de cinco milhões de toneladas/ano.