Roriz reage a Lula: ‘Planalto não pode ser comitê partidário’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 1 de julho de 2003 as 13:21, por: cdb

O governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz (PMDB), quebrou o silêncio e criticou, nesta terça-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula, em discurso na última sexta-feira, chamou o petista Geraldo Magela de “se Deus quiser, futuro governador de Brasília”.

Roriz, que na segunda-feira não foi à reunião de governadores em resposta ao presidente, hoje disse que “o Palácio do Planalto não pode ser um comitê partidário”.

A vice, Maria de Lourdes Abadia (PSDB), representou Roriz e foi vaiada em uma cerimônia com o presidente na segunda à tarde.

– O presidente não pode ser o presidente do partido, e sim do país – desferiu Roriz, que visitou nesta manhã o canteiro de obras do Centro de Convenções.

Magela perdeu para o peemedebista por cerca de 15 mil votos no segundo turno, mas o atual governador tem o mandato ameaçado por dois processos no Tribunal Superior Eleitoral.

Roriz e Abadia são acusados de abuso do poder político e econômico na campanha de reeleição, em 2002.

Se for condenado, perde o diploma e o segundo colocado nas eleições, Magela, deve assumir o cargo.