Romário volta a marcar na vitória do Flu sobre o Paraná

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 8 de outubro de 2002 as 22:51, por: cdb

Com uma ótima atuação, Romário conduziu o Fluminense na vitória sobre o Paraná Clube por 3 x 2, na noite desta terça-feira, no Maracanã.

Na véspera de completar um mês sem fazer gols – o último foi na vitória por 4 x 3 sobre o Figueirense, dia 9 de setembro -, o Baixinho desencantou e fez logo dois. Magno Alves fez o outro e Márcio e Maurílio descontaram para o adversário.

Aos 9min, Romário aproveitou cruzamento de Magno Alves da esquerda, e, com sua frieza habitual, tirou o goleiro do lance antes de chutar no canto esquerdo do gol. Dona Lita, mãe do craque, que estava na tribuna do estádio, não conteve a emoção e chorou.

O Paraná conseguiu manter a tranqüilidade e aos 22min teve sua primeira boa oportunidade de marcar. Maurílio cruzou da direita e Juliano cabeceou à esquerda do goleiro Kléber, que fez excelente defesa.

Mas a noite era mesmo de Romário, que fez o seu segundo gol aos 24min. Numa jogada de contra-ataque, o Baixinho recebeu lançamento na entrada da grande área, deixou o zagueiro Juliano caído e chutou na saída de Marcos.

Exercendo forte marcação no setor de meio-campo, o Fluminense dificultava o trabalho do ataque do Paraná. Tanto que as melhores oportunidades de gol do adversário se limitavam a chutes de longa distância e cruzamentos na área.

E foi numa dessas tentativas, aos 46min, que o time paranaense conseguiu marcar o gol, após falha do zagueiro Válber. Maurílio cruzou da esquerda e Márcio subiu sozinho para cabecear no canto direito de Kléber.

Mesmo à frente no placar, a defesa do Fluminense se desestabilizou com o gol sofrido e voltou para o segundo tempo deixando espaços para o ataque paranaense. Logo aos 2min, Márcio ficou de cara com o goleiro Kléber, mas chutou para fora.

O ataque tricolor deu a resposta aos 9min, quando Fernando Diniz cruzou da direita e Romário ajeitou de cabeça no meio para Magno Alves, que chegou atrasado e chutou na rede pelo lado de fora.

Temendo que o Paraná chegasse ao empate, o técnico Renato Gaúcho tirou o volante Fabinho, que levara cartão amarelo, e lançou o zagueiro Andrei, obrigando o Fluminense a atuar no esquema 3-5-2.

Este esquema deve ser usado na partida contra o Internacional, domingo, no Beira Rio, já que este foi o terceiro cartão amarelo de Fabinho, que terá de cumprir suspensão automática.

Três zagueiros, porém, não foram suficientes para conter o ataque do time paranaense. Aos 29min, Alexandre foi à linha de fundo e cruzou para a pequena área, onde Maurílio, livre de marcação, cabeceou para o gol.

Inconformado com o empate, o Fluminense impôs grande pressão sobre o adversário. Apesar da noite de gala de Romário, o gol da vitória saiu dos pés de Magno Alves, artilheiro do time no Brasileiro, com oito gols.

FLUMINENSE 3 x 2 PARANÁ CLUBE

Fluminense
Kléber; Flávio, César, Válber e Alonso (Roni); Fabinho (Andrei), Marcão, Fernando Diniz e Zada (Jancarlos); Magno Alves e Romário
Técnico: Renato Gaúcho

Paraná Clube
Marcos; Bosco (Luís Paulo), Juliano, Wellington e Fabinho; Sidnei, Leandro (César Romero), Emerson e Alexandre (Valdir); Márcio e Maurílio
Técnico: Otacílio Gonçalves

Data: 8/10/2002 (terça-feira)
Local: Maracanã
Público: 9.965 pagantes
Renda: R$ 47.835
Juiz: Lourival Dias Lima Filho (BA)
Cartões amarelos: Fabinho (Paraná), Fabinho (Fluminense) e Marcão
Gols: Romário, aos 9min e aos 23min, Márcio, aos 46min do primeiro tempo; Maurílio, aos 29min, e Magno Alves, aos 36min, do segundo tempo