Romário vai jogar sua última temporada

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 6 de janeiro de 2003 as 17:05, por: cdb

Pela primeira vez na sua longa e vitoriosa carreira, o atacante Romário afirmou nesta segunda-feira à tarde que a aposentadoria está bem próxima. Fluminense, Flamengo e outros clubes brigam para tê-lo nos seus elencos nessa temporada, no que possivelmente será o último contrato profissional do craque.

Acompanhado por seu procurador Luisinho Morais, Romário se encontrou com o presidente do Flamengo, o empresário Hélio Ferraz, e o vice-jurídico rubro-negro, Michel Assef, num sofisticado restaurante na zona sul carioca. Entre uma garfada e outra de um suculento “arroz de pato”, ouviu a proposta do clube da Gávea. À noite, terá um encontro com cartolas do Fluminense.

“Quero resolver logo esta situação e participar normalmente da pré-temporada para o Campeonato Carioca. O clube que eu escolher este ano para jogar será a minha casa final. Estou com quase 37 anos e quero trabalhar num lugar em que eu tenha tranqüilidade”, disse Romário.

Sobre a conversa que teve com Ferraz e Michel Assef, foi evasivo: “Falamos de vários assuntos e minha volta ao Flamengo não está descartada”. Um novo encontro de Luisinho Morais com os rubro-negros está previsto para terça-feira.

Ferraz fez questão de ressaltar que o craque torce pelo o Flamengo, mas não está seguro sobre o desfecho favorável da negociação:

“Esta foi uma reunião de rubro-negros e o Romário, mais uma vez, deixou claro a sua relação de amor com a torcida do Flamengo. Mas entendo também que ele tem interesses financeiros e precisa zelar por sua família”, observou o cartola.

Mesmo com 36 anos, Romário continua com o prestígio em alta e assediado por grandes clubes. Recentemente, o Barcelona, da Espanha, cogitou a possibilidade de contratá-lo. Por onde passa, o craque conquista novos admiradores. Foi assim no próprio Barcelona e no Valência, também da Espanha, no Vasco, no Flamengo e, agora, no Fluminense.

Segundo maior artilheiro da história do futebol brasileiro – atrás apenas do Rei Pelé -, Romário fez história na Seleção, ao conquistar o tetra na Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos. Também ganhou a Copa América em 1989 e 1997, dentre outras conquistas.

Para o técnico holandês Johann Cruyiff, Romário é o “gênio da grande área”. O craque estufa a rede dos adversários com a mesma força que usa a língua para criar polêmicas. Não esconde o que leva ele a ter uma carreira tão longa, quando, aos 22 anos, havia dito que “penduraria as chuteiras” aos 28 anos:

“É que o nível dos atacantes atualmente é muito fraco. Por isso que eu continuo fazendo os meus golzinhos e brigando pelas artilharias”, costuma bradar sobre a concorrência.