Romário: um mês de silêncio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 15 de outubro de 2002 as 23:19, por: cdb

Faz um mês que Romário entra em campo mudo e sai calado, seja em treinos ou jogos pelo Campeonato Brasileiro. Neste período, o atacante só fez três gols, exatamente nos últimos dois compromissos do Fluminense, contra Paraná Clube e Internacional.

De certa forma, o Baixinho facilita a missão da imprensa, já que é normal ficar longe do clube algumas vezes na semana. Enquanto os companheiros treinam nas Laranjeiras, o atacante faz trabalho especial com o fisioterapeuta Fábio Marcelo numa academia da Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.

Romário entrou na fase de mudez total depois de agredir o zagueiro Andrei, no primeiro tempo da partida contra o São Paulo, realizada no dia 15 de setembro, no Morumbi. O empate sem gols estava estampado no placar, que terminou 6 x 0 a favor do Tricolor paulista. Julgado pela agressão ao companheiro, o Baixinho recebeu pena leve do STJD: um jogo de suspensão.

Para o duelo com o Bahia, domingo, no Maracanã, o técnico Renato Gaúcho ainda não definiu o substituto de Beto, machucado. O meia Zada e o atacante Roni lutam pela vaga. Já a diretoria resolveu que não haverá promoção de ingressos, colocando por terra a idéia de uma “casadinha” – o torcedor compraria o bilhete e ganharia outro para assistir ao jogo contra o Goiás.