Romance K., sobre desaparecidos da ditadura, é homenageado em prêmio

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 30 de novembro de 2012 as 14:06, por: cdb

(1’26” / 340 Kb) – O jornalista e escritor Bernardo Kucinski, autor do romance intitulado “K.”, que retrata a busca de um pai por sua filha, vítima da ditadura civil-militar, recebeu menção honrosa no Prêmio Portugal Telecom de Literatura. A cerimônia, realizada nesta semana em São Paulo, não previa esse tipo de tributo. Porém, o júri decidiu fazer a homenagem devido à importância de Kucinski para o jornalismo político e sua estreia como romancista tratar de um tema de importância histórica e atual.

O livro “K.” concorria na categoria romance, da qual saiu vencedor Walter Hugo Mãe, com “A máquina de fazer espanhóis”. Esse prêmio brasileiro é aberto a todos os autores e livros de língua portuguesa, o único do tipo no país.

O enredo da obra faz referência ao pai do autor, chamado de K. na história, sendo o protagonista que após a prisão e desaparecimento de sua filha, Ana Rosa Kucinski Silva, em 1974, sai em busca de seu paradeiro. Ana era militante da resistência à ditadura pela Aliança Libertadora Nacional e, também, professora da Universidade de São Paulo.

O livro possui 177 páginas e foi publicado pela Editora Expressão Popular. Ele pode ser adquirido pelo valor de R$ 15 através da livraria virtual da editora (www.expressaopopular.com.br).

De São Paulo, para a Radioagência NP, com informações de Vivian Fernandes, Luis Felipe Albuquerque.

30/11/12