Republicanos escolhem o novo líder de maioria do Senado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 24 de dezembro de 2002 as 00:01, por: cdb

Os republicanos do Senado escolheram o senador Bill Frist, um cirurgião cardíaco com laços com o presidente Bush, para ser seu líder nesta segunda-feira.

A eleição de Frist, que foi considerado uma certeza por vários dias depois que outros possíveis candidatos não tomaram parte, foi confirmado com aclamação em uma reunião entre seus colegas republicanos do Senado na tarde desta segunda-feira. Frist se tornará líder da maioria do Senado quando os novos membros se reunirem no dia 7 de janeiro com os republicanos que estão novamente no controle.

Frist deve fazer um pronunciamento ainda na segunda-feira em Nashville. Sua eleição foi consumada por um telefonema conjunto de vários republicanos de todo o país.

Frist, 50, assume o lugar do senador Trent Lott, que renunciou depois de observações na festa do 100º aniversário do senador Strom Thurmond em 5 de dezembro. Lott falou calorosamente da campanha presidencial de Thurmond em 1949, quando pediu a continuação da segregação racial.

Frist liderará 51 republicanos no Senado. A pequena maioria de seu partido deve tornar o trabalho mais difícil, já que o grupo opera sob regras e tradições que normalmente requerem 60 votos para aprovar alguma coisa.

Além disso, Frist é relativamente novo em Washington, pelo menos para os padrões de alguns dos líderes de maioria anteriores no Senado. Lyndon B. Johnson e Robert C. Byrd, por exemplo, tinham muito mais experiência no Capitólio quando se tornaram líderes de maioria como democratas, e ambos foram reconhecidos como mestres da manobra parlamentar e dos procedimentos secretos que algumas vezes marcam as deliberações no Senado.

Frist, por exemplo, o primeiro médico eleito para o Senado desde 1928, mostrou ser rápido nos caminhos da política. Ele era um novato quando foi eleito para o Senado em 1994 derrotando um encarregado democrata aparentemente muito forte, James S. Sasser, a quem ele retratou ofensivamente como um conhecedor do crime de aumentar os impostos e gastar indevidamente.

Frist derrotou Sasser com 14 pontos percentuais e foi reeleito em 2000 – “a maior margem para um candidato de eleição estadual na história do Tennessee”, ostenta ele no site do Senado.

O médico fortaleceu sua imagem como estrategista político na última eleição, quando liderou a campanha dos republicanos para o Senado. Seu partido conseguiu recuperar a maioria que tinha perdido com a derrota do senador James Jeffords em 2001.

O cirurgião-senador ganhou muita importância nas questões de saúde no Capitólio. Ele é visto pelos colegas como conservador e amigável com a Casa Branca, o que não significa que ele não imponha sua autoridade.