Representação Brasileira no Parlasul elegerá presidente na terça-feira 

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 6 de setembro de 2011 as 10:28, por: cdb

Na próxima semana, os novos integrantes da Representação Brasileira no Parlamento do Mercosul (Parlasul) terão pela frente a missão de escolher quem vai liderar a bancada nacional em Montevidéu, sede do órgão legislativo regional. Em reunião marcada para terça-feira (13), às 14h30, os 37 parlamentares terão à disposição os nomes da senadora Ana Amélia (PP-RS) e dos senadores Inácio Arruda (PCdoB-CE) e Roberto Requião (PMDB-PR).

Os três apresentaram suas candidaturas à presidência do colegiado durante a primeira reunião do ano da representação, agora composta por 10 senadores e 27 deputados. De acordo com o sistema de rodízio adotado até o momento, a presidência da representação caberá a um senador e as duas vice-presidências serão distribuídas a um senador e um deputado.

Ao mesmo tempo, caberá a um deputado integrar a Mesa do Parlasul como um dos três vice-presidentes (provenientes dos três países além daquele representado pelo próprio presidente). A indicação desse parlamentar poderá ou não ser realizada na próxima reunião da representação, mas já há um candidato ao posto – o deputado Dr. Rosinha (PT-PR), que já exerceu o cargo de presidente do próprio Parlasul.

A reunião destinada à eleição do presidente e dos dois vice-presidentes da representação será o próximo passo para a retomada dos trabalhos do Parlasul, que não promove nenhuma sessão desde o fim de 2010. O principal motivo para a suspensão dos trabalhos foi a ausência de uma representação brasileira, cuja composição só se tornou possível após a aprovação, no final do primeiro semestre, de uma Resolução do Congresso Nacional garantindo novos mandatos aos deputados e senadores brasileiros que representarão o país no Parlasul.

Mesmo após a instalação da nova representação e da eleição de seu presidente, porém, ainda há um obstáculo à plena retomada das sessões do parlamento regional. Existe uma reivindicação das bancadas dos dois menores países do bloco – Paraguai e, principalmente, Uruguai – de mudança no Regimento Interno do Parlasul, como forma de atenuar a grande força política da ampliada representação brasileira, que passará dos 18 parlamentares até 2010 aos atuais 37, em nova etapa de implantação do parlamento.

Como delegado indicado pela representação, Dr. Rosinha deverá viajar a Montevidéu até o final do mês, para um encontro com parlamentares dos demais três países do bloco – Argentina, Paraguai e Uruguai. Nessa reunião deverá ser discutida a proposta de reforma do regimento. Até aqui, existe a possibilidade de parlamentares dos dois países menores não aceitarem participar da cerimônia de posse dos novos representantes brasileiros, caso não se chegue a um entendimento sobre a adoção de novos critérios para as votações do parlamento.

Também se espera que ainda neste mês, uma vez obtido o entendimento sobre a questão do regimento e das maiorias necessárias a cada tipo de votação, seja definida a data de realização da primeira sessão do ano do Parlasul. 

Marcos Magalhães / Agência Senado