Renato Gaúcho não dá escalação do jogo contra o Corinthians

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 27 de junho de 2003 as 02:29, por: cdb

“Não vou dar armas ao meu adversário”. É com esse pensamento que o técnico Renato Gaúcho pretende esconder a escalação do Fluminense para a partida contra o Corinthians, domingo, no Pacaembu.

Renato disse que só vai confirmar o time meia hora antes do jogo, mas, pelo mini-coletivo realizado nesta quinta-feira nas Laranjeiras e pelas declarações do meia Lopes após o treino, o tricolor carioca deve mesmo utilizar um esquema 3-6-1, com Romário isolado no ataque e o cabeça-de-área Marcão improvisado como terceiro zagueiro.

– Vou atuar como meia, normalmente, vindo de trás e dando sustentação ao Romário, que jogará sozinho no ataque. Eu e o Carlos Alberto teremos a função de marcar os cabeças-de-área do Corinthians e preparar as jogadas para o Baixinho – afirmou Lopes.

No coletivo desta quinta, os titulares venceram os reservas por 2 a 0, com um gol de Romário e outro de Carlos Alberto. Mas foi apenas depois da primeira metade do treino que o esquema montando por Renato começou a funcionar.

– O coletivo foi bom. É difícil conseguir entrosamento, já que sempre temos algum problema, seja de lesão ou suspensão. Fiz mais para testar alguns jogadores. A equipe está praticamente definida. Na sexta ainda vou testar o Djair. Esconder o jogo é bom para o meu time. Não vou dar armas ao meu adversário – ressaltou Renato, tentando, como de hábito, esconder a escalação do time.

Recuperado dos problemas musculares, o cabeça-de-área Marcão treinou normalmente nesta quinta-feira. O jogador, que foi improvisado como terceiro zagueiro, afirmou que não haverá nenhum problema caso Renato pretenda mesmo utilizá-lo na função.

– Já atuei assim algumas vezes. Me sinto bem e sei que estou ajudando o time. Quando o time for exigido pelas laterais, vou atuar como zagueiro, fazendo a cobertura, e, quando for pelo meio, vou ajudar o Marciel e o Sidney – disse Marcão.

E se Renato já tinha problemas com a escassez de zagueiros nas Laranjeiras, acabou perdendo mais um nesta quinta. Durante o coletivo, o zagueiro Tinoco, que atuava entre os reservas, sentiu um fisgada na coxa esquerda e teve que deixar o campo carregado.

Segundo o médico Michel Simoni, Tinoco pode ter sofrido um estiramento. O jogador será submetido a um exame de ressonância magnética nesta sexta para avaliar a gravidade da lesão.

– Fui antecipar uma bola e coloquei todo o peso do meu corpo na perna esquerda. Senti um rasgo na coxa e caí no chão na hora. Mas vou passar por isso – afirmou o zagueiro.