Rei da Jordânia aceita novo gabinete do Governo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 25 de outubro de 2003 as 21:57, por: cdb

O rei da Jordânia, Abdala II, aceitou neste sábado o novo gabinete de Governo proposto pelo recém-nomeado primeiro-ministro, Faisal Fayez, que não apresenta nenhuma mudança significativa, apesar de incluir 11 novos integrantes.
 
– Prometemos à sua Majestade que nos esforçaremos ao máximo para obter ganhos tangíveis nas questões relativas à política, economia e sociedade – disse Fayez na carta com a proposta de Executivo que enviou a Abdala II.

– O desenvolvimento político e democrático se sobressairá entre nossas prioridades, tal como é vosso desejo. Além disso, abriremos amplos canais para o diálogo, a fim de colaborar com todos os grupos da comunidade – acrescenta o texto, entregue depois da cerimônia de juramento.

O Governo de Faisel Fayez, ex-ministro da Casa Real, mantém dez pesos pesados do Executivo de seu antecessor, como o vice-primeiro-ministro, Mohamed Halaiqa, que continuou no cargo. Também mantiveram seus cargos o ministro de Assuntos Exteriores, Marwan Muasher, seu colega de Interior, Samir Habashneh, e o responsável de Planejamento, Bassem Awadallah.
 
O antigo ministro de Comércio, Mohamad Abu Hammour, assumiu o Ministério das Finanças, substituindo Michel Marto, que provavelmente será o novo presidente do Banco Central da Jordânia.

Fayez, que tem 51 anos e estudou nos Estados Unidos e no Reino Unido, chegou ao poder com a difícil tarefa de empreender uma série de reformas econômicas e administrativas para tirar o reino da crise em que se encontra há anos, agravada nos últimos meses pela guerra no vizinho Iraque.

Especificamente, as relações com o Iraque e a reconstrução deste país, junto à pressão da oposição islamita, cada vez mais poderosa, são os principais desafios a serem enfrentados pelo novo Executivo da Jordânia.