Reconhecimento de pertences de vítimas do vôo 1907 é feito pela internet

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 23 de janeiro de 2007 as 22:01, por: cdb

Cento e oito famílias de vítimas do acidente com o Boeing da Gol, ocorrido no dia 29 de setembro de 2006, em Mato Grosso, fizeram o reconhecimento dos pertences de seus parentes através da internet.

O presidente da Associação de Parentes de Vítimas do Vôo 1907, Jorge André Cavalcante, criticou nesta segunda-feira a não permissão para que as famílias façam o reconhecimento pessoal dos objetos.

Segundo informações do Ministério Público Federal, o material recolhido, cerca de 10 mil itens,
foi reconhecido através de fotos. Elas estão disponíveis em uma página do MPF na internet. Para entrar na página é necessária senha de identificação.

O material recolhido nos destroços do acidente está armazenado num galpão de 100 m2 da Gol, no Aeroporto Internacional de Brasília. Mais de 30 famílias já receberam os pertences dos parentes que estavam no avião. A Promotoria entregou a essas famílias apenas o que foi encontrado com o nome ou iniciais das vítimas.

Todo o trâmite de identificação é feito pela internet. Segundo o promotor, o objetivo é acelerar o processo e otimizar os custos operacionais do MPF. As famílias que ainda não fizeram contato com o MPF devem enviar mensagem para o seguinte e-mail: informegol@mpdft.gov.br.

O MPF estipulou prazo de 90 dias, a partir da notificação das famílias, para que as identificações sejam feitas pela internet. Depois de todo esse processo, o que não for reclamado por familiares será doado a instituições de caridade ou inutilizado.