Rebeliões em presídios no Rio e em São Paulo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 30 de outubro de 2006 as 15:08, por: cdb

Três pessoas morreram na rebelião na Casa de Custódia em Volta Redonda, no Rio de Janeiro – um policial militar reformado e dois detentos. Dois guardas e alguns detentos ficaram feridos.

A rebelião começou por volta das 23h30 de sábado (28). Os detentos mantiveram os funcionários reféns por aproximadamente sete horas, atearam fogo em algumas celas e exigiam a presença de parentes, do juiz-corregedor e de um representante de grupos de defesa dos direitos humanos.

Os dois presos morreram carbonizados, e o PM, atingido por um tiro. Uma espingarda calibre 12 e dois revólveres calibre 38 foram apreendidos na Casa de Custódia após a rebelião.

Já em São Paulo, as rebeliões ocorreram na penitenciária de Junqueirópolis e no Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Bernardo do Campo. Não há registro de feridos.

Em Junqueirópolis a rebelião começou depois que um grupo de cinco presos tentou fugir da unidade. Impedidos, os presos, que portavam duas réplicas de armas – feitas com sabão -, renderam os funcionários.

No CDP, nove funcionários foram rendidos por volta das 17h e libertados no início da noite. Com capacidade para 768 presos, a unidade abriga 1.847 atualmente.

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) não divulgou detalhes das negociações com os presos.