Rebeldes iraquianos dizem ter prendido seis estrangeiros

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 9 de abril de 2004 as 14:00, por: cdb

Rebeldes iraquianos disseram nesta sexta-feira ter aprisionado quatro italianos e dois norte-americanos nos arredores de Bagdá.

Um jornalista da Reuters viu dois cativos estrangeiros, que seriam italianos, segundo os rebeldes. Eles estavam em uma mesquita num vilarejo no distrito de Abu Ghraib. Um deles estava ferido no ombro. Os dois choravam.

Queimados vivos

Três civis japoneses foram sequestrados por um grupo até agora desconhecido que prometeu matá-los se as forças do Japão não deixassem o país árabe dentro de três dias a contar de quinta-feira.

O governo japonês, criticado por ter enviado soldados para o território iraquiano, afirmou não ter planos de retirá-los dali.

Outros estrangeiros foram sequestrados no país, entre os quais dois palestinos com carteiras de identidade israelenses acusados de espionagem. Um britânico desapareceu na cidade de Nassiriya.

Um canadense de origem síria também foi sequestrado. Homens armados levaram pastores evangélicos da Coréia do Sul na quinta-feira, mas os libertaram no mesmo dia.

Bagdá

Rebeldes atacaram nesta sexta-feira um comboio norte-americano que transportava combustível a oeste de Bagdá, matando pelo menos 9 pessoas, segundo testemunhas.

Um fotógrafo da Reuters no local viu corpos queimando dentro dos veículos que estavam incendiados perto de Abu Ghraib. O comboio incluía veículos militares dos Estados Unidos e tanques-combustível.

A muitos quilômetros era possível ver uma grande coluna de fumaça negra. Na quinta-feira, houve intensa batalha entre tropas norte-americanas e guerrilheiros em Abu Ghraib.

Muitas pessoas da região também têm tentado ir mais a oeste para apoiar rebeldes nas cidades de Falluja e Ramadi.