Reajuste brasileiro ao gás boliviano chega a 285%

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 14 de fevereiro de 2007 as 20:54, por: cdb

O governo boliviano conseguiu um reajuste de 285% no preço do gás natural comprado pela empresa brasileira Pantanal Energia. O valor sobe dos atuais US$ 1,19 por milhão de BTU (medida usada no gás natural), para US$ 4,20. A Petrobras paga US$ 4,30 pelo milhões de BTU.

Segundo informação do Ministério de Minas e Energia, o reajuste passa a valer a partir de meados de abril. O ministro boliviano de hidrocarbonetos, Carlos Villegas, citado pela Agência Boliviana de Informações, afirmou que o aumento representa um acréscimo de receita de pouco menos de R$ 45 milhões.

– Com o aumento do preço do gás, o país terá uma receita adicional de US$ 44,8 milhões -, disse Villegas.

O ministro Celso Amorim (Relações Exteriores) já havia dito que considerava o valor de US$ 1,09 injusto e desatualizado. Os bolivianos fizeram pressão sobre o governo brasileiro para que o reajuste fosse para US$ 5, o mesmo valor pago pela Argentina.

– O valor está desatualizado. Ele é injusto e está sendo corrigido -, afirmou o chanceler brasileiro nesta quarta-feira, que evitou falar sobre o valor.

A termelétrica Pantanal Energia, localizada no Mato Grosso, tem um contrato com a empresa boliviana Andina até 2019 para compra de 2,2 milhões de metros cúbicos de gás por dia. Há ainda um acordo com Furnas, que vence em 12 anos.